quinta-feira, 27 de abril de 2017

EQUIPE TÉCNICA DA SOHIDRA RECUPERA POÇOS PROFUNDOS EM IRAUÇUBA


Após reivindicação do Prefeito Nonatinho e do Secretário de Agricultura Luiz Barreto, neste final de semana, o Município de Irauçuba recebeu uma Equipe Técnica da Superintendência de Obras Hidráulicas - SOHIDRA, para realização da limpeza e teste de vazão de poços profundos nos seguintes pontos:
- Bairro da Esperança: 3 mil/Lts;
- Consulta: 5 mil/Lts;
- Miranda: 300 Lts;

O poços no bairro Gil Bastos e Assentamento Cajazeiras ainda deverão receber esta equipe para realizarem as limpezas e testes de vazão.

BAR EM SOBRAL PROMOVE CAMPEONATO DE GENTE FEIA


Lula quer 'transmissão ao vivo' de seu depoimento a Moro


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer que seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, marcado para o próximo dia 10, seja transmitido ao vivo. O pedido ainda não foi feito oficialmente.
A intenção de Lula, segundo interlocutores, é evitar que haja "vazamento seletivo" de trechos de seu interrogatório que será conduzido pelo juiz federal da Lava Jato em primeira instância.
O depoimento do petista estava marcado, inicialmente, para o dia 3, mas foi adiado por Moro que atendeu a pedidos da Secretaria de Segurança Pública do Paraná e da Polícia Federal.
As duas corporações alegaram necessidade de mais tempo para montar aparato de segurança diante de manifestações populares que deverão ocorrer nos arredores do prédio-sede da Justiça Federal em Curitiba, base da Lava Jato e onde fica o gabinete de Moro.
Neste processo, Lula é réu por supostamente receber R$ 3,7 milhões em propinas da empreiteira OAS. Parte do dinheiro teria sido investido na reforma do triplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, cuja propriedade a força-tarefa da Lava Jato alega ser do petista. Lula nega categoricamente ser o dono do imóvel.
O ex-presidente considera que Moro "não tem provas suficientes" contra ele no processo do triplex e pretende, no depoimento, se capitalizar politicamente.

Saiba quais categorias pretendem aderir à greve geral em Fortaleza

 
Transporte 
 
O serviço de transporte complementar de Fortaleza não funcionará nesta sexta-feira, 28, informou Valdênio Aguiar, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Complementar do Estado do Ceará (Sintraafor-CE). A categoria se une às centrais sindicais que organizam paralisação em todo o País contra as reformas trabalhista e previdenciária. Ao todo, são 320 veículos, divididos em 16 linhas, que não devem circular durante toda a sexta-feira na Capital, informou Valdênio.
 
Ainda não há certeza sobre a paralisação dos motoristas de ônibus de Fortaleza e Região Metropolitana. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro) irá integrar a greve geral desta sexta-feira, 28, mas, segundo o Diretor do Sintro Flávio Braz, a participação da categoria ainda não está definida. Braz informou que a ideia é que os trabalhadores interrompam as atividades durante todo o dia. A definição de como será a mobilização deve sair na tarde desta quinta-feira, 27. 
 
Saúde 
 
O trabalhadores da saúde irão paralisar as atividades nesta sexta-feira, 28, em dois hospitais públicos da Capital. De acordo com o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará (Sindsaúde), de 7 às 9 horas, no Hospital Geral Doutor César Calls e no Instituto Doutor José Frota (IJF), serão realizados apenas atendimentos de urgência. Em seguida, os trabalhadores se unem às demais categorias em ato unificado na Praça Clóvis Beviláqua, no Centro da cidade.
 
“O que está em jogo é muito duro e afeta todos os trabalhadores, sejam públicos ou da iniciativa privada. É nosso interesse participar dessa luta contra a destruição dos direitos trabalhistas e previdenciários”, justificou Marta Brandão, presidente do Sindsaúde. 
 
Bancos 
 
As agências bancárias estarão fechadas nesta sexta-feira, 28, e retomam atividades na próxima terça-feira, 2 de maio. Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários no Estado (Seeb/CE), Carlos Eduardo Bezerra, a decisão foi tomada em assembleia realizada na última quarta-feira, 19. A categoria também vai se unir ao ato na Praça Clóvis Beviláqua. “Vamos parar o Brasil contra tudo que estão tirando de nós”, defendeu Carlos Eduardo Bezerra. 
 
Serviços Municipais 
 
Nesta sexta-feira, 28, os servidores municipais de Fortaleza irão paralisar as atividades durante a greve geral, e irão realizar ato com concentração às 8 horas no Paço Municipal. Segundo o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais (Sindifort), pelo menos cinco categorias profissionais já decidiram aderir à greve:
 
*Agentes de trânsito da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania de *Fortaleza (AMC);
*Servidores da Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (URBFor);
*Servidores do Instituto de Previdência do Município (IPM);
*Agentes de Combate à Endemias;
*Agentes de Saúde.
 
Além das pautas nacionais contra as reformas trabalhista e previdenciária, os servidores estão em campanha salarial e reivindicam reajuste salarial de 13,60% sem parcelamento. 
 
Cultura 
 
A programação do Teatro Carlos Câmara nesta-sexta-feira, 28, foi cancelada em apoio à greve geral. De acordo com a assessoria do equipamento, a última apresentação da temporada do espetáculo "O Auto do Rei Leal", que ocorreria nesta sexta, será transferida para o sábado, 29, às 16h. A nova data do show da cantora Marta Aurélia será divulgada em breve. 
Redação O POVO Online

Temer cortará ponto de quem participar de greve


No dia em que serão realizados protestos contra as reformas governistas, o presidente Michel Temer cortará o ponto de servidores públicos que faltarem ao trabalho para aderir à greve geral marcada para sexta-feira (28). Para adotar a medida, a atual administração tem se baseado em decisão de outubro do STF (Supremo Tribunal Federal), a qual estabeleceu que o poder público deve cortar os salários de servidores em paralisação.
O Palácio do Planalto tem lembrado que na sexta-feira não haverá ponto facultativo, mesmo às vésperas do Dia do Trabalhador, e que, portanto, o entendimento da Suprema Corte pode ser adotado. A expectativa de assessores e auxiliares presidenciais é de que a adesão de categorias de trabalhadores ao protesto desta sexta-feira seja maior ao da última manifestação, realizada em março.

Monitoramento
O monitoramento das redes sociais, no entanto, tem apontado que a mobilização tem se concentrado nos grandes centros urbanos, tendo pouca repercussão nos municípios de médio e pequeno portes. Para reduzir o potencial das manifestações, aliados do presidente consideram buscar centrais sindicais mais próximas ao governo peemedebista, como Força Sindical e União Geral dos Trabalhadores. As duas, contudo, não têm demonstrado disposição em desistir das paralisações.

O presidente avaliava viajar no dia da manifestação, mas decidiu permanecer em Brasília, onde acompanhará as mobilizações. O receio é que o aumento do movimento eleve a pressão sobre a base aliada contra a reforma previdenciária, a principal bandeira política da atual gestão. Nas últimas semanas, o Palácio do Planalto tem tentado blindar parlamentares governistas que têm recebido queixas de sua bases eleitorais sobre as reformas previdenciária e trabalhista.
Com esse objetivo, além de aumentar a publicidade em veículos de comunicação, o presidente tem concedido uma bateria de entrevistas, incluindo programas populares, como dos apresentadores José Luiz Datena, da Bandeirantes, e de Carlos Roberto Massa, o Ratinho, do SBT.

Servidores organizam mais 60 atos no interior do Ceará contra reformas


A Greve Geral na próxima sexta-feira, dia 28 de abril, contra as reformas da Previdência e Trabalhista, terá a adesão de servidores municipais de todo o Ceará. Mais de 60 atos regionais ou municipais já estão programados no interior do Estado, liderados por sindicatos de servidores e pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce).
Conforme Enedina Soares, presidente da Federação, este é o maior movimento conjunto já realizado pela categoria cearense, que só alcançou o direito de formar sindicatos com a Constituição de 1988. “A maior mobilização de rua de nossa categoria mostra que nos quatro cantos de nosso Estado teremos servidores municipais nas ruas para barrar as reformas e os projetos de lei que podem destruir as garantias dos funcionários públicos. Nesta sexta-feira, a classe trabalhadora deve sair de casa na certeza que precisamos derrotar este golpe continuado nos direitos do nosso povo”, enfatiza a dirigente.
Resistir à destruição dos direitos Trabalhistas e Previdenciários
As manifestações nos municípios colocam a necessidade de resistir ao que o movimento sindical do ramo entende como a destruição dos direitos Trabalhistas e Previdenciários.
Mesmo com mudanças, provocadas pela pressão popular, especialistas avaliam que a Reforma da Previdência ainda prejudica bastante os trabalhadores, haja vista que a PEC 287 impõe a todos os brasileiros trabalhar mais para alcançarem a aposentadoria e ainda assim ganharão benefício menor.
Já a Reforma Trabalhista, prevista para ser votada antes mesmo da Greve Geral e menos debatida pela população do que a reforma da Previdência, pode institucionalizar a precariedade do mercado de trabalho, reduzir os valores de indenização por danos morais, fazer prevalecer os acordos entre patrões e empregados sobre a lei, possibilitar a redução de salário e o aumento da jornada de trabalho, além de uma série de outras alterações estruturais.
Ponto facultativo nas Prefeituras
A adesão à greve geral também chegou aos prefeitos municipais, que, atendendo apelo dos sindicatos ou dos seus partidos, decretaram ponto facultativo no dia 28. A avaliação é de que as mudanças na Previdência prejudicarão as aposentadorias rurais e outros benefícios, que respondem pela principal fonte de recursos financeiros que circulam pelos municípios, maior até que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
Até o momento, a Fetamce apurou que administrações de 17 cidades já definiram não funcionar. São elas Barreira, Tarrafas, Uruburetama, Farias Brito, São Benedito, Novo Oriente, Graça, Ibiapina, Amontada, Capistrano, Icó, Apuiarés, Iguatu, Hidrolândia, Caririaçu, Tianguá e Aratuba (liberou o servidores).

Com informação da A.I

Comissão aprova proposta que garante a constitucionalidade das vaquejadas


Reunião da comissão especial que analisou a PEC 304/17
Uma proposta que garante a constitucionalidade das vaquejadas foi aprovada nesta quarta-feira (26) em comissão especial da Câmara. O relatório do deputado Paulo Azi (DEM-BA) recebeu 20 votos favoráveis e apenas 1 contrário.

A proposta (PEC 304/17) altera a Constituição para estabelecer que não são consideradas cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que essas atividades sejam registradas como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro e garantam o bem-estar dos bichos.
Na prática, a medida acaba com os entraves jurídicos para a realização das vaquejadas, já elevadas à categoria de patrimônio cultural por meio da Lei 13.364/16, em vigor desde novembro último.
Ao defender a aprovação da proposta, o relator citou os compromissos de garantia do bem-estar animal presentes na autorregulamentação da Associação Brasileira de Vaquejada e da Confederação Nacional do Rodeio.
Além disso, Azi argumentou que essas práticas também estão regulamentadas por leis, como a que equipara o peão de rodeio a atleta profissional (Lei 10.220/01) e a que trata de fiscalização da defesa sanitária animal em rodeios (Lei 10.519/02).
Cultura e economia
“A vaquejada não é anômica, como a farra do boi. Pelo contrário, é completamente cercada de cuidados e regras. Conta com a presença de veterinários, cuidadores e fiscais para garantir que a cultura sobreviva ao mesmo tempo em que os direitos dos animais são respeitados”, afirmou Paulo Azi.

“Se baníssemos a vaquejada, sacrificaríamos a cultura de um povo, causando prejuízo injustificável para toda a dinâmica econômica que essa atividade traz para as comunidades, condenando cidades e microrregiões ao vazio da noite para o dia”, continuou.
No aspecto econômico, o relator ressaltou que as vaquejadas movimentam R$ 600 milhões por ano e geram 120 mil empregos diretos e 600 mil indiretos.
A PEC, do senador Otto Alencar (PSD-BA), foi apresentada em outubro do ano passado, logo depois de o Supremo Tribunal Federal ter declarado inconstitucional uma lei estadual do Ceará que regulamentava a vaquejada como prática desportiva e cultural.
A proposta tramitava juntamente com outra (PEC 270/16), do deputado João Fernando Coutinho (PSB-PE), que classificava rodeios e vaquejadas como patrimônio cultural imaterial brasileiro. Porém, Azi recomendou a rejeição do texto, já contemplado na Lei 13.364/16.
Alerta e críticas
Único voto contrário à proposta na comissão especial, o deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP), sustentou que a medida fere os direitos e garantias individuais relativas ao meio ambiente equilibrado, que também é baseado na proteção aos animais.

“A PEC 304 pretende criar uma ficção jurídica para alterar uma constatação de fato do Supremo Tribunal Federal sobre a vaquejada, qual seja, a de que se trata de prática inerentemente violenta. Ou seja, a crueldade da vaquejada não é remediável nem regulamentável por lei específica que assegure o bem-estar dos animais envolvidos”, disse.
Trípoli afirmou ainda que, em caso de aprovação definitiva no Congresso, essa proposta será alvo de ação direta de inconstitucionalidade no STF. “Manifesto-me no sentido da inconstitucionalidade por violação à cláusula pétrea da Constituição”, disse.
Tramitação
Agora, após a aprovação na comissão especial, o texto será submetido a dois turnos de votação no Plenário da Câmara e só se transformará em emenda constitucional se receber, pelo menos, 308 votos favoráveis em cada uma das votações.

Comissão especial aprova proposta que garante a constitucionalidade das vaquejadas
A PEC 304/17 estabelece que não serão consideradas cruéis as práticas desportivas registradas como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro e garantam o bem-estar dos animais

Uma proposta que garante a constitucionalidade das vaquejadas foi aprovada nesta quarta-feira (26) em comissão especial da Câmara. O relatório do deputado Paulo Azi (DEM-BA) recebeu 20 votos favoráveis e apenas 1 contrário.
A proposta (PEC 304/17) altera a Constituição para estabelecer que não são consideradas cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que essas atividades sejam registradas como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro e garantam o bem-estar dos bichos.
Na prática, a medida acaba com os entraves jurídicos para a realização das vaquejadas, já elevadas à categoria de patrimônio cultural por meio da Lei 13.364/16, em vigor desde novembro último.
Ao defender a aprovação da proposta, o relator citou os compromissos de garantia do bem-estar animal presentes na autorregulamentação da Associação Brasileira de Vaquejada e da Confederação Nacional do Rodeio.
Além disso, Azi argumentou que essas práticas também estão regulamentadas por leis, como a que equipara o peão de rodeio a atleta profissional (Lei 10.220/01) e a que trata de fiscalização da defesa sanitária animal em rodeios (Lei 10.519/02).
Cultura e economia
“A vaquejada não é anômica, como a farra do boi. Pelo contrário, é completamente cercada de cuidados e regras. Conta com a presença de veterinários, cuidadores e fiscais para garantir que a cultura sobreviva ao mesmo tempo em que os direitos dos animais são respeitados”, afirmou Paulo Azi.

“Se baníssemos a vaquejada, sacrificaríamos a cultura de um povo, causando prejuízo injustificável para toda a dinâmica econômica que essa atividade traz para as comunidades, condenando cidades e microrregiões ao vazio da noite para o dia”, continuou.
No aspecto econômico, o relator ressaltou que as vaquejadas movimentam R$ 600 milhões por ano e geram 120 mil empregos diretos e 600 mil indiretos.
A PEC, do senador Otto Alencar (PSD-BA), foi apresentada em outubro do ano passado, logo depois de o Supremo Tribunal Federal ter declarado inconstitucional uma lei estadual do Ceará que regulamentava a vaquejada como prática desportiva e cultural.
A proposta tramitava juntamente com outra (PEC 270/16), do deputado João Fernando Coutinho (PSB-PE), que classificava rodeios e vaquejadas como patrimônio cultural imaterial brasileiro. Porém, Azi recomendou a rejeição do texto, já contemplado na Lei 13.364/16.
Alerta e críticas
Único voto contrário à proposta na comissão especial, o deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP), sustentou que a medida fere os direitos e garantias individuais relativas ao meio ambiente equilibrado, que também é baseado na proteção aos animais.

“A PEC 304 pretende criar uma ficção jurídica para alterar uma constatação de fato do Supremo Tribunal Federal sobre a vaquejada, qual seja, a de que se trata de prática inerentemente violenta. Ou seja, a crueldade da vaquejada não é remediável nem regulamentável por lei específica que assegure o bem-estar dos animais envolvidos”, disse.
Trípoli afirmou ainda que, em caso de aprovação definitiva no Congresso, essa proposta será alvo de ação direta de inconstitucionalidade no STF. “Manifesto-me no sentido da inconstitucionalidade por violação à cláusula pétrea da Constituição”, disse.
Tramitação
Agora, após a aprovação na comissão especial, o texto será submetido a dois turnos de votação no Plenário da Câmara e só se transformará em emenda constitucional se receber, pelo menos, 308 votos favoráveis em cada uma das votações.

Eunício Oliveira articula apoio e aprova fim do foro privilegiado


O plenário do Senado acaba de aprovar, nesta quarta-feira (26), a PEC que acaba com o foro privilegiado para autoridades no caso de crimes comuns. A aprovação foi articulada pelo presidente da Casa, senador Eunício Oliveira (PMDB), que acelorou o trâmite da matéria e pôs o texto para votação horas após sua aprovação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
“Acabamos com o injustificável privilégio do foro por prerrogativa de função, atendendo ao clamor popular que nos reclamava isso há anos. Acabamos com o foro dito “privilegiado”, não para os seiscentos parlamentares e ministros, mas para todas as 35.000 pessoas que tinham direito a essa prerrogativa, do vereador ao membro do Conselho Nacional de Justiça”, ressaltou Eunício.
A matéria agora segue para apreciação na Câmara dos Deputados e não precisa da sanção presidencial. Pelo texto, apenas os presidentes da Câmara, do Senado, do Supremo Tribunal Federal (STF) e da República seguem com direito ao foro privilegiado.

video

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Vice prefeito de Forquilha Regis Prado realiza cirugia no coração com sucesso



Na tarde desta Terça-feira(25) o vice prefeito de Forquilha Régis Prado vez uma cirurgia no hospital Unimed em Fortaleza no coração no qual colocou duas pontes de safena,trocou a veia aorta verificou stent.A cirurgia inicio por volta das 15:20 e foi ate as 19:20 e foi um sucesso.O povo Forquilhense demonstrando carinho por Régis Prado vez varias homenagens em redes sociais e orações em igrejas e nas residenciais.

Secretaria de educação de Irauçuba realiza curso "JOVENS EMPREENDEDORES"em 08 escolas

 
Acontece nesta terça-feira, 25 de Abril, no auditório da Secretaria da Educação o curso Jovens Empreendedores Primeiros Passos - JEPP para professores das 8 escolas selecionadas no Município: EMEF Gil Bastos, CEPABB Educacional, Paulo Bastos, Miguel Fernandes Educa, Josefa Clotilde, EEIF Manoel Coelho da Cruz, EMEIF Júlio Pinheiro Bastos e EMEIF Marcelo Sanford.
Uma parceria do SEBRAE com a Secretaria da Educação, essa iniciativa tem como objetivo a educação empreendedora para o Ensino Fundamental, incentivando os alunos a buscar o autoconhecimento, novas aprendizagens, além do espírito de coletividade. O curso é ministrado por técnicos do SEBRAE e com término previsto para sexta-feira, 28 de abril.
Estiveram presentes a Secretária Tanya Alves e o Coordenador do JEPP Luiz Carlos Lopes Martins.

Ex-prefeito de Santa Quitéria tem direitos políticos suspensos novamente por 03 anos


O ex-prefeito de Santa Quitéria Antônio Luciano Lobo de Mesquita foi condenado a ficar três anos sem poder contactar com o Poder Público, ainda que por intermédio de empresa da qual seja sócio majoritário e teve a suspensão dos seus direitos políticos pelo prazo de três anos.
A decisão foi proferida pela juíza da 2ª Vara da Comarca de Santa Quitéria Katherine Martins da Costa, no último dia 12.
A condenação se deu com base numa ação civil pública, ajuizada pela Câmara Municipal, pelo fato de Luciano, quando prefeito, ter deixado de apresentar balancetes e documentações de receitas e despesas desde o início de sua administração municipal, em 1997, configurando-se como improbidade administrativa.
Além das sanções acima citadas, o ex-prefeito também foi condenado a pagar uma multa de 20 vezes o valor da remuneração paga a um prefeito local à época do pagamento.
O político já havia sofrido as mesmas sanções em outubro de 2011, quando a Justiça entendeu e comprovou que o mesmo desviou a verba da construção do sistema de abastecimento de água do distrito de Lisieux.


FONTE: A voz de Santa Quitéria 

Bispo do Crato convoca população para ato contra reformas de Temer


A Diocese do Crato, assim como parte da Igreja Católica no País, se manifestou contra as reformas trabalhista e da previdenciária, que tramitam no Congresso Nacional, e manifestou apoio à greve geral marcada para a próxima sexta-feira, 28.
 
Em Juazeiro do Norte (CE), a Diocese faz coro a uma caminhada em protesto. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o bispo Dom Gilberto Pastana convida a população para participar do ato. "Diga sim a vida e diga não à exclusão, à morte, à possibilidade da perda de direitos conquistados por todo o povo de Deus", enfatiza o sacerdote.
 
 A “Caminhada pela Vida – Contra a Reforma da Previdência e Trabalhista” terá concentração às 16 horas, na Praça Padre Cícero, e segue em direção ao Santuário de São Francisco das Chagas, onde será celebrada uma missa.
 
Na capital cearense, a assessoria de comunicação da Arquidiocese informou que o arcebispo Dom José Antônio Aparecido Tosi ainda não se pronunciou a respeito das novas medidas propostas pelo governo.
 
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) chegou a publicar nota de repúdio contra a Reforma da Previdência. “O Art. 6º. da Constituição Federal de 1988 estabeleceu que a Previdência seja um Direito Social dos brasileiros e brasileiras. Não é uma concessão governamental ou um privilégio. Os Direitos Sociais no Brasil foram conquistados com intensa participação democrática; qualquer ameaça a eles merece imediato repúdio”, diz parte do texto.  
  
Bispos de outros estados também estão convocando pessoas a participarem de atos contra as medidas. Em Recife, capital de Pernambuco, o arcebispo Dom Fernando Saburido convida todas as pessoas a participarem da greve geral marcada para próxima sexta-feira, 28, contra a reforma trabalhista e da previdência em vídeo publicado no Facebook.
 
Dom Fernando justifica o pedido afirmando que a classe trabalhadora está sendo prejudicada com as reformas e não pode permitir que os direitos conquistados sejam retirados. “Em nosso entendimento, as propostas de reforma, iniciativa do poder executivo em trâmite no Congresso vão contra os direitos garantidos pela Constituição Federal e pela CLT”, afirma. 
 
Em Maringá, no Paraná, o arcebispo Dom Anuar Battisti também fez convocação à população por meio de vídeo nas redes sociais. “Convidamos você para participar desse dia 28, sair nas ruas, gritar pela dignidade de todo o povo brasileiro”, declara. 
 
 

Camilo Santana antecipa convocação de 1.400 policiais


O governador Camilo Santana anunciou a convocação de 1.400 aprovados no último concurso da Polícia Militar (PM). A medida será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), segundo o Chefe do Executivo, no mês de maio. A informação foi divulgada, ontem, durante mais uma transmissão ao vivo via Facebook.
“Fiz um concurso para 2.800 vagas, metade desses já foram chamados. Quero avisar aos que passaram, que chamarei a segunda turma já em maio para iniciar o processo de treinamento”, disse Camilo ao comentar sobre uma demanda de um internauta, morador de Pacajus, que havia questionado sobre a instalação de um posto da polícia na localidade de Manassés, em Cascavel, e do Batalhão do Raio na cidade.
Segundo Camilo, a programação de chamar os concursados foi antecipada. “Meu compromisso era até o final do meu governo chamar os concursados aprovados. Então, chamei a primeira turma e deveria chamar a segunda no semestre que vem e a terceira só no primeiro semestre de 2018. Mas, quero aqui informar que chamarei agora no mês de maio mais 1.400 homens. Notícia importante para área da segurança”, frisou.
Sobre o Raio, Camilo voltou a garantir que toda cidade, com mais de 50 mil habitantes, terá o batalhão implementado. Além disso, afirmou ser compromisso pessoal, até o fim de seu mandato, todo policial terá uma arma e um colete. Isto porque, segundo ele, é “inadmissível” fazer rodízio de arma. “Todo policial terá uma arma e um colete até o fim do meu governo. Quero garantir que toda cidade, com mais de 50 mil habitantes, terá o batalhão implementado”, disse ele.
Camilo Santana anunciou, ainda, a inauguração da terceira Unidade Integrada de Segurança (Uniseg) do Ceará, que acontece no sábado (29), no bairro Conjunto Ceará. A ação, que integra o Pacto por um Ceará Pacífico, tem o conceito de reestruturação do sistema de segurança pública, incluindo uma maior aproximação dos serviços ofertados pela Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. No caso, o 12º Distrito Policial passará a funcionar 24 horas por dia, trabalhando integrado com a Base Móvel do Ronda.
Polícia Civil
Questionado sobre melhorias para a Polícia Civil, o governador afirmou que, em breve, encaminhará para Assembleia Legislativa o projeto de lei que objetiva instituir reajuste salarial para a categoria, tendo como base a remuneração média paga no Nordeste. Ele ressaltou também outras medidas que já foram colocadas em prática, como o novo Plano de Cargos e Salários para inspetores, o concurso público com 150 vagas, e a entrega, em breve, de mais 50 viaturas. As ações, segundo ele, permitiu a implementação de novas delegacias 24 horas no Estado.

Hub
O governador foi questionado também sobre saúde, o andamento das obras da Linha Leste do Metrô de Fortaleza e os benefícios com a vinda da Fraport para a administração do Aeroporto de Fortaleza. Sobre Fraport, Camilo afirmou que irá gerar dinamismo na economia de Fortaleza, além de ser decisiva para receber o hub da Latam, que a capital cearense disputa com Recife e Natal.

“Uma das condições para fortalecer Fortaleza na disputa era o aeroporto não ser administrado pela Infraero. Através de uma solicitação à então presidenta Dilma Rousseff, incluímos o aeroporto no programa de Parceria Público-Privada do Governo Federal. O projeto foi estudado, aprovado, estive no leilão em São Paulo, e tive a alegria de ver a empresa alemã ganhar a concessão por 30 anos. Eles vão operar o aeroporto e vão investir cerca de R$ 2 bilhões em infraestrutura e modernização. Será um novo momento e não tenho dúvida de que não serão só investimentos físicos, pois vão trazer um grande ganho para a economia do Ceará”, explicou ele.
Mais
Todas as terças-feiras, Camilo reserva uma hora da sua agenda para um bate-papo no Facebook com internautas.